Fiscalização de Atividades Urbanas – FAU – Natal/RN

Agentes de combate às endemias do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) e técnicos da Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde do Natal estiveram no prédio onde funcionou o Hotel Reis Magos, localizado na Praia dos Artistas, Zona Leste, para realizar uma vistoria no imóvel, que está fechado.

Após a visita, os agentes identificaram a casa de máquina do Hotel, que está desativada, como ponto crítico e ambiente favorável para a proliferação do Aedes aegypti. Diante da situação, será emitido um Termo de Inspeção Sanitária (TIS), notificando o proprietário do estabelecimento sobre as condições sanitárias para que tome as devidas providências para eliminar o problema.

O Secretário de Saúde do Município, Luiz Roberto Fonseca, acompanhou a vistoria e disse que irá conversar pessoalmente com o Prefeito Carlos Eduardo para que a situação do antigo Hotel Reis Magos possa ser resolvida o quanto antes, no que diz respeito a responsabilidade do Município. O Secretário demonstrou preocupação ainda em relação a presença significativa de pombos, que pode transmitir outras arboviroses à população, bem como o acumulo de lixo no entorno do prédio. Em relação a piscina, o Secretário explica que a presença de peixes eliminam as larvas e com isso impede a proliferação do mosquito. “Precisamos tomar uma providência urgente diante do risco à saúde pública que esse prédio significa”.

Alessandre Medeiros, Chefe do Centro de Controle de Zoonoses, explicou que atualmente o Distrito Sanitário Leste possui 23 pontos estratégicos (PE), sendo o Hotel Reis Magos um deles, e que a partir de agora o monitoramento do local será semanal. “O Hotel passará a ser monitorado permanentemente, por ser considerado um ponto crítico. Nessa inspeção semanal, identificaremos e eliminaremos os possíveis criadouros, com a utilização, inclusive, de larvicida, se necessário for”.

A Técnica da Vigilância Sanitária, Lúcia de Fátima Araújo, explica que o termo de inspeção sanitária abre um processo administrativo que pode resultar em penalidades que vão desde a advertência, passando por pagamento de multas, até a recomendação de demolição. “Do jeito que está não pode ficar. Precisamos encontrar uma solução para esse prédio, pois entendemos que toda legislação deve estar a favor da vida, principalmente no momento epidemiológico complicado que estamos vivendo. Não podemos perder o foco do problema que é eliminar ambientes favoráveis a proliferação do vetor. Os imóveis, habitados ou não, devem estar livres do vetor”.

Extraído do Portal do Município do Natal.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: