Fiscalização de Atividades Urbanas – FAU – Natal/RN

Um desabafo! Um aviso! Uma constatação!

Acho que esse poema fala muito de nós!

O desrespeito começa quando furtam objetos das repartições, onde trabalhamos, (sucateando, ainda mais, nossa infraestrutura) e achamos que não é conosco.

Quando vemos a injustiça com o nosso colega e achamos que não é conosco.

Quando, para resolver nossos problemas, não nos importamos se o outro terá problemas.

Quando vemos as lutas de alguns e achamos que não é conosco.

É preciso entender que as coisas que acontecem, com o nosso colega, um dia acontecerá conosco.

“O vento vira.”

Se hoje ele refresca você, amanhã refrescará outro.

Ninguém, principalmente no Serviço Público, passa toda a sua carreira por baixo.

A preocupação é o que fiz quando estava por cima.

FUI OPRESSOR?

Quem estará comigo, agora, que estou sendo oprimido?

É preciso que entendamos que fazemos parte de uma grande engrenagem.

Quando um para, todos devem ficar alertas.

Esse texto não foi feito pensando em ninguém.

Foi feito pensando em como desperdiçamos nosso potencial como categoria.

Abraço a todos!

Ildeu P. De Andrade

(Fiscal de Atividades Urbanas e Controle Ambiental de Belo Horizonte)

Extraído do Fiscal de Posturas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: