Fiscalização de Atividades Urbanas – FAU – Natal/RN

Arquivo para a categoria ‘Defesa Civil’

Natal|RN – Defesa Civil Municipal recebe novo fardamento e novos equipamentos

Foto: Alex Régis

A Defesa Civil Municipal recebeu na sexta-feira (08.09) novos equipamentos que vão possibilitar maior eficiência no trabalho realizado pela instituição.

A entrega do material foi feita pelo Prefeito Municipal e pelo Secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Município, João Paulo Mendes, durante a abertura do Nossa Cidade #tamojuntonatal, que aconteceu na Escola Municipal Djalma Maranhão, no Bairro Felipe Camarão, Zona Oeste da Capital.

O material entregue pelo Município contempla fardamento completo para 35 agentes da Defesa Civil do Natal, além de equipamentos de proteção individual (EPIs) utilizados em operações de resgate e ações de proteção de defesa social.  O fardamento é composto de colete, camisa refletiva e calça tática operacional. Já os EPIs, foram entregues kits contendo luva de couro, óculos de proteção, máscara, botas de cano longo e cano curto, lanterna de capacete e corda.

O Município também adquiriu equipamentos de rapel e motosserras para uso em situações de emergência, a exemplo de desobstrução de vias devido a queda de árvore. “Com essa iniciativa a prefeitura fornece ao agente de defesa civil melhores condições para realizar seu trabalho com segurança, além de ampliar a capacidade de atuação da instituição no atendimento a ocorrências, já que a motosserra viabiliza que o agente tenha condições de resolver novos tipos de emergências”, comentou o Secretário João Paulo Mendes.

Os novos equipamentos entregues a Defesa Civil Municipal são somados a outros investimentos realizados pela gestão nos últimos anos, como a aquisição de bombas de sucção portáteis, mangueiras de alta vazão, cones de sinalização, bote inflável, boias, rádios comunicadores portáteis e aparelhos eletrônicos de medir distâncias. “A cada ano a Defesa Civil de Natal vem crescendo, se equipando e se capacitando”, concluiu o Secretário.

Extraído do Portal da Municipalidade do Natal.

Anúncios

Maceió|AL – Servidores da Sima são cedidos à Defesa Civil para ações em áreas de risco

A Superintendência Municipal de Energia e Iluminação Pública (SIMA) tem auxiliado às vítimas da tragédia causada pelas fortes chuvas que ocorreram em Macei,ó no último final de semana.  Além de ceder equipamentos para a Defesa Civil, parte dos servidores está nas grotas como integrantes dos trabalhos de prevenção e cadastro da população que vive em áreas de risco.

A Chefe de Gabinete, Caroliny Viana, e a servidora Tânia Maria dos Santos são algumas das voluntárias para as visitas as grotas e ajudar no cadastro social dos maceioenses que perderam tudo com os deslizamentos. Nesses últimos dias, elas têm acompanhado as equipes da Defesa Civil Municipal e da Assistência Social às áreas mais afetadas.

Tânia Maria ajudou muitos dos desabrigados a preencherem o cadastro social para poder receber o aluguel social pago pela Prefeitura de Maceió. Segundo ela, ficou impressionada com o que viu. “Muita destruição, as encostas, o desespero, me impressionei com a situação”, contou.

O Superintendente da SIMA, Frederico Lins, faz parte da força-tarefa formada pelos secretários dos órgãos municipais para auxiliar a Secretaria Adjunta Especial de Defesa Civil. Ele tem mantido contato diário com a Eletrobras na solução dos problemas, não só da iluminação pública em Maceió, mas também em algumas localidades próximas da capital. “Ainda há o risco de choque em algumas áreas e por isso nossas equipes seguem visitando as regiões que sofreram com as chuvas”, disse o gestor.

A SIMA pede à população, que caso haja qualquer problema na iluminação ou nos postes de luz, informe através dos seguintes canais: Disque Luz (0800 031 9055, a ligação é gratuita de um telefone fixo ou orelhão), pelo portal da Prefeitura de Maceió (www.maceio.al.gov.br/disqueluz) ou pelo aplicativo Cidade Iluminada, disponível para IOS e Android.

Extraído do Portal da Municipalidade de Maceió.

João Pessoa|PB – Trabalho de prevenção retira o Município do cenário de desastres provocados pelas chuvas no Nordeste

defesa-civil-limpeza-de-rio-4-300x218

Por Carolina Queiroz

Inundações, deslizamentos, pessoas desabrigadas, mortes. Essa é uma cena que se repete a cada ano, com a chegada do período chuvoso em muitas cidades do Nordeste. João Pessoa já figurou nesse cenário.  Porém, desde 2013, após a implantação do Programa João Pessoa em Ação, a realidade na Capital paraibana é outra.

O sucesso do trabalho preventivo pode ser conferido através dos números. As chuvas no ano de 2013 somaram um acumulado, entre os dias 4 e 7 de setembro, 188,8 mm. O número de famílias afetadas pelos desastres, chegava a 5100, em todas as 31 áreas de risco de desastre. Em 2014, o número caiu para 138 famílias, e apenas três áreas de risco de desastre. Dois anos depois, foram apenas 18 famílias abrigadas e as áreas de risco passaram para duas.

Na Comunidade do Timbó, localizada no Bairro dos Bancários, antes da implementação do programa, aproximadamente 400 famílias eram afetadas pelos danos causados pelas chuvas, entre desalojadas e desabrigadas. Foram registrados ainda deslizamento de terra, inundações de imóveis e desabamento de moradias. E na Comunidade Tito Silva, no Miramar, uma pessoa morreu devido as consequências das chuvas. Atualmente, a área não figura mais no mapa de risco da Defesa Civil.

Queda dos números

Com a continuação das ações preventivas, em 2015, o número de famílias afetadas pelos danos causados pelas chuvas caiu para 80. Em 2016, apenas 18 famílias necessitaram ser abrigadas. Além da redução das áreas de risco para apenas duas.

Mas os números impressionam também em relação ao aumento da precipitação e a redução de danos ao mínimo. Segundo o Coordenador da Defesa Civil, Noé Estrela, os níveis de precipitação que João Pessoa vem recebendo nos últimos 4 anos têm sido elevados e, no entanto, os problemas se reduzem a pontos de alagamento e algumas inundações pontuais.

“Temos estados vizinhos que estão decretando calamidade pública com os números que representam metade da precipitação das chuvas que ocorreram em João Pessoa. Nos anos anteriores, o máximo nível precipitado em 24 horas foi de 67 mm em média. Nas 24 horas, entre os dias 28 e 29 do mês anterior, em 2017, foram precipitados 155,5 mm”, destacou Noé.

No Nordeste

Em Pernambuco, na terça-feira (30.05), o Governo do Estado decretou que as 15 cidades que estavam em calamidade pública passaram a figurar, agora, numa lista de 24 municípios que são considerados em estado de emergência. Em Salvador, foram seis mortos até agora.

A Prefeitura de Maceió decretou estado de calamidade pública por causa da chuva que atinge a capital de Alagoas. Quatro pessoas morreram em deslizamentos de terra e outras quatro estão desaparecidas.

João Pessoa em Ação

O plano de prevenção da Prefeitura Municipal de João Pessoa é responsável por 11 ações, que integram diversas secretarias. O objetivo é promover intervenções que minimizem o impacto de desastres naturais naquelas comunidades.

Há quatro anos o programa promove, de acordo com um calendário pré-estabelecido com as secretarias participantes, ações como desassoreamento de rios, capinação, roçagem, remoção de entulhos, demolição de residências, poda de árvores, limpeza de canaletas, loneamento de barreiras, desobstrução de galerias pluviais, recuperação de bocas de lobo, além de assistência social, entre outras.

Parceiros

Além da Defesa Civil, o ‘João Pessoa em Ação’ conta com a participação das Secretarias de Infraestrutura (Seinfra), Desenvolvimento Urbano (Sedurb), Desenvolvimento Social (Sedes), Meio Ambiente (Semam), além da Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) e da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob|JP).

Atendimento 24 horas

A Defesa Civil funciona 24 horas por dia, através do Disk Defesa Civil (0800 285 9020).

Extraído do Portal da Municipalidade de João Pessoa.

Natal|RN – Defesa Civil do Município amplia atendimento devido às chuvas na capital


Foto: Divulgação SEMDES Natal.

Agentes da Defesa Civil Municipal estão atuando nas ruas de Natal desde as primeiras horas de terça-feira (11.04).  As ocorrências atendidas são de alagamento de residências, desabamento de muros e outros incidentes desencadeados pelo alto volume de chuvas que caíram durante as madrugadas na capital potiguar. As maiores intervenções foram realizadas nos Bairros Mãe Luiza, Areia Preta e Praia do Meio, situados na zona Leste da capital.

A Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social (SEMDES) mobilizou todo o efetivo do órgão, ficando 30 agentes de Defesa Civil em alerta, e utilizou nas operações bombas de sucção de água, juntamente com os equipamentos apropriados para interdição de locais detectados como setores que podem gerar situações de risco a vida humana.

As principais ocorrências registradas foram nas Ruas Major Afonso Magalhães, no Bairro Areia Preta, onde a chuva abriu uma cratera no meio da via. Nesse casso foi necessário interditar quatro residências e acionar os setores responsáveis para agir no local.

Outra situação de crise ocorreu na Rua do Motor, com a queda de parte do muro do Hospital Onofre Lopes, resultando na inundação de parte de algumas residências.  A área foi interditada e os engenheiros da UFRN responsáveis pela obra realizada no Hospital foram acionados pela Coordenação da Defesa Civil para acompanhar os trabalhos e adotar medidas possíveis.

Já na Rua Atalaia, no Bairro Mãe Luiza, uma tubulação da Companhia de Águas e Esgotos do Estado (CAERN) se rompeu, porém, não foi preciso interditar nenhuma casa e os técnicos da CAERN já foram direcionados para o local.

Um dos pontos críticos foi na região do Bairro Planalto, onde foi montada uma operação com a utilização de bombas de sucção e mangueiras de drenagem que possibilitou o bombeamento das águas da rua alagada, sendo a mesma lançada no sistema de drenagem após os trabalhos de desobstruções do sistema.

De acordo com o Secretário da Defesa Social, João Paulo Mendes, nenhuma ocorrência envolvendo vítimas foi notificada pelo setor de Defesa Civil. “É importante registrar que até o momento não houve nenhuma vítima nem ferimentos de pessoas e que as equipes da Defesa Civil Municipal estão 24h atentas as situações de crise”, informou.

No tocante as lagoas de captação de águas pluviais não foram registradas nenhuma ocorrência de transbordo ou de outra situação de perigo.  Porém, esses locais também estão sendo monitorados pela Defesa Civil de Natal.

A Defesa Civil da Capital pode ser acionada pelo número telefônico de emergência 190.

Extraído do Portal da Municipalidade do Natal.

Natal|RN – Lagoas de captação estão passando por vistoria da Defesa Civil Municipal

As lagoas de captação de águas pluviais de Natal estão sendo vistoriadas pela equipe da Defesa Civil Municipal. A determinação da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social (SEMDES) é de que os agentes analisem toda a estrutura física das lagoas, como também o nível de água, estado das bombas de sucção, necessidade de limpeza e outros pontos importantes para o pleno funcionamento do equipamento em períodos de chuvas.

Até o momento, sete lagoas de captação passaram pela vistoria dos agentes da Defesa Civil Municipal. O trabalho já contemplou as lagoas de Santarém, Parque das Dunas, Gramorezinho, Jardim Progresso, Vila Verde I, Aliança e Dom Pedro I. As vistorias seguem com um cronograma que deve se estender até o final deste mês, alcançado todas as lagoas mantidas pela Prefeitura de Natal.

O Diretor do Departamento de Defesa Civil da capital, Rafael Mariz, explicou que caso seja detectado a necessidade de ajustes será produzido um relatório apontando cada caso, sendo o documento enviado às secretarias do município que têm a responsabilidade sobre a resolução do item em questão. “É um trabalho preventivo importante que a Defesa Civil Municipal vem realizando no intuito de controlar e solicitar as providências dos demais órgãos para que essas lagoas funcionem bem”, comentou.

No total, 50 lagoas de captação serão vistoriadas com o objetivo de preservar a capacidade de acomodamento das águas pluviais evitando possíveis alagamentos decorrentes das águas de chuvas.

Natal|RN – Defesa Civil atua no isolamento de imóveis demolidos na comunidade do Maruim

Divulgação Semdes

A equipe da Defesa Civil Municipal trabalhou na manhã de sexta-feira (05.08), no isolamento dos imóveis que estão sendo demolidos na Comunidade do Maruim, no Bairro das Rocas, Zona Leste de Natal.  Os antigos proprietários dessas casas receberam da Prefeitura do Natal apartamentos populares e os terrenos vêm sendo desapropriados na intenção de ampliar a área portuária.

Antes de iniciar a demolição, os agentes de Defesa Civil informaram a população sobre o trabalho que seria realizado.  Os imóveis foram vistoriados e o estudo do espaço necessário para efetivar o serviço sem oferecer risco à população foi concluído pela equipe. As retroescavadeiras iniciaram a demolição e logo em seguida será efetuada a retirada dos entulhos.

A Secretária Adjunta de Defesa Civil do Natal, Fabrizia Lima, informou que o trabalho vem acontecendo de maneira segura, de modo a não prejudicar outros imóveis situados nas proximidades. O serviço de demolição vai ser realizado em todo o setor na medida em que as famílias forem sendo relocadas em outras residências doadas pela Prefeitura.

Extraído do Portal do Município do Natal.

Natal|RN – Defesa Civil Municipal avalia grau de risco de imóveis da Comunidade do Jacó

Agentes da Defesa Civil Municipal e Assistentes Sociais da Secretaria Municipal de Habitação, Regularização Fundiária e Projetos Estruturantes (Seharpe) estiveram na segunda-feira (16.05), na Comunidade do Jacó, Zona Leste da capital, para identificar e avaliar as possíveis áreas de risco presentes na localidade. O trabalho tem como principal objetivo catalogar as residências com problemas de desabamento no intuito de listas as famílias para entrar em cadastro de programas sociais de distribuição de residências em áreas seguras.

De acordo com a Secretária Adjunta de Defesa Civil de Natal, Fabrizia Lima, o trabalho efetivado alcançou os quarteirões onde as edificações são passíveis de problemas. Nesse caso, os agentes da Defesa Civil entrevistaram os proprietários e analisaram a situação das casas na intenção de emitir pareceres apontando o grau de risco das edificações. “Muitas das famílias já recebem o aluguel social ou auxílio moradia, porém a intenção da prefeitura é por meio de programas sociais conseguir deslocar essas pessoas para habitações seguras”, explicou.

O relatório técnico diagnosticando e mapeando a situação de risco da Comunidade do Jacó vai ser produzido pela Defesa Civil e encaminhado a Seharpe, que fica com a missão de promover programas de habitação popular em articulação com os órgãos federais, regionais e estaduais, como também com as demais organizações da sociedade civil. O plano é que com a avaliação de grau de risco emitida pela Defesa Civil Municipal, as famílias com imóveis em situação mais críticas possam ser contempladas com maior urgência.

Extraída do Portal do Município do Natal.