I Simpósio Fortaleza

Extraído do Portal Fiscal de Posturas.


Sabe-se que a Fiscalização Urbana tem papel decisivo na construção de cidades ordenadas, sustentáveis e harmônicas, no entanto, muitas vezes, a ausência de planejamento, a falta de investimento na atividade fiscalizatória e a pouca ou nenhuma valorização dos profissionais fiscais, têm reduzido a eficiência e qualidade dos resultados.

A falta de visão e de projeção da contribuição da fiscalização no processo de formação de cidades organizadas, mais seguras e menos violentas, prejudica a disponibilização de espaços públicos de qualidade, como também a promoção da saúde pública.

Fortaleza foi pioneira na discussão mais coletiva da Fiscalização Urbana envolvendo os profissionais fiscais, atores principais no processo de elaboração e execução, quando em novembro de 2013 realizou o I Simpósio da Fiscalização, reunindo, em nossa cidade, representantes de mais cinco cidades e quatro Estados da Federação. Desse evento resultou o atual modelo da Agência de Fiscalização de Fortaleza (AGEFIS), que hoje serve de inspiração para outros municípios.

Portanto, a realização do II Simpósio da fiscalização de Fortaleza possibilitará o aprofundamento, debate e troca de experiências que contribuirão na busca de soluções e alternativas para uma nova visão que valorize e priorize a atividade de fiscalização pela gestão pública, o profissional fiscal e o cidadão.

Associação dos Fiscais do Município de Fortaleza

II Simpósio da Fiscalização Urbana de Fortaleza

I ENCONTRO ESTADUAL DOS FISCAIS DE ATIVIDADES URBANAS E VIGILÂNCIA SANITÁRIA

DIAS 18 E 19 DE MAIO DE 2018

Hotel Praia Centro, localizado na Av. Monsenhor Tabosa, 740, Fortaleza – Ceará.

PROGRAMAÇÃO

Dia 18/05/18 – SEXTA-FEIRA

8:00 – Solenidade de Abertura

9:30 – AGEFIS – AVANÇOS E DESAFIOS DA FISCALIZAÇÃO DE FORTALEZA
Histórico da Fiscalização Urbana de Fortaleza
Exposição Junta de Análise e Julgamento de Processos
Exposição Sistema Fiscalize
Exposição Vigilância Sanitária na AGEFIS

12:00 – Intervalo para almoço

13:30 – A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO E ORDENAMENTO URBANO NA CONSTRUÇÃO DE UMA CIDADE HARMÔNICA – DESORDEM GERA VIOLÊNCIA?

15:30 – O POTENCIAL DE AUTOSSUSTENÇÃO DA AÇÃO FISCALIZATÓRIA

DIA 19/05/18 – SÁBADO

8:30 – ATIVIDADE DE FISCALIZAÇÃO – RISCO DE VIDA?

10:30 – O PODER DE POLÍCIA DA FISCALIZAÇÃO DE ATIVIDADES URBANAS – A ÉTICA E A LEGALIDADE DA TERCEIRIZAÇÃO DA FISCALIZAÇÃO

12:30 – Intervalo para almoço

13:30 – REALIDADES DA FISCALIZAÇÃO DE ATIVIDADES URBANAS – PAPEL E FORTALECIMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL

17:30 – Plenária Final – Avaliação e encaminhamentos

DEBATEDORES JÁ CONFIRMADOS
Nacionais:
Alessandro Rocha (Rio Branco/AC)
Arlete Mesquita (Goiânia/GO)
Dalila Brito (Rio de Janeiro/RJ)
Gustavo Szilagyi (Natal/RN)
Iris Tomaelo (São José do Rio Preto/SP)
Isabel Santos (Goiânia/GO)
Marcelo Faria (Brasília/DF)
.
De Fortaleza:
Júlio Santos
Marcelo Pinheiro
Débora Cefas Nakakura
Fábio Ozório
Germano Andrade
Glauber Freire
Henrique Mota
Júlio César Santos
Mayra Dias de Holanda
.
Público Alvo:
Fiscais de Fortaleza associados à AFIM
Fiscais de carreira de todo o Brasil

Inscreva-se no link
http://afim-fortaleza.com/2o-simposio-afim/

Vagas limitadas!


[1] O termo guardião foi conspurcado pelo crime organizado que o adotou. Então, pela repulsa ao ilegal, ao ilícito, ao imoral, doravante não mais nomearei os Fiscais de Atividades Urbanas como guardiões.